Archive for the ‘revistas’ Category

Mulé pelada

20/06/06

Da série "esses meus amigos são um barato".

Gosta de mulher pelada? Olha aí Joana Gatis, gostosa do mês no site da Trip. Gosta de arte? Presta atenção nas fotos.

A pelada eu não conheço, mas a Ivánova fotógrafa é das boas.

A barrigada da Bizz

14/06/06

Com a Internet à mão, é quase irresistível usar as fontes online para apimentar uma matéria. Problema é quando o jornalista não se preocupa em checar as informações espalhadas, confiando 100% no que lê. Daí vem fácil uma barrigada (aka erro estúpido no meio do texto).

No jornalismo pop brasileiro, casos assim são mais que frequentes. E a Bizz deste mês, com Axl Rose na capa, tem uma forte.

Na matéria "Pancadão para exportação", a dupla Alex Antunes e Luciano Marsiglia (que também é editor da revista) faz um raio-x sobre as bandas que estão produzindo funk carioca fora dos morros e, mais que frequentemente, fora do Rio de Janeiro – pauta puxada pelo sucesso instantâneo do Bonde do Rolê, recém-chegados de uma turnê na Europa.

Tudo vai bem até o texto citar a banda Os Princesa, de São Paulo, amigos dos Rolê, que nem são tão funk assim para aparecer ali. Vai aspa:

"O paulista Os Princesa tem shows agendados em Londres e no Favela Chic de Paris".

Problema aí é que a revista se fiou nas datas fake que a banda (piadista como manda o figurino da sua geração, ao lado dos Rolê, Cansei de Ser Sexy e Bonde das Impostora) publicou na agenda da sua página no Myspace.

Os membros do grupo, que nem sabiam que iam figurar na matéria, juram que não foram contatados por nenhum dos dois jornalistas. Precisa falar mais?

O espaço aqui, é claro, está aberto para manifestação de Antunes e Marsiglia. Meu e.mail está ali no canto.

Update: Alex Antunes já deu sua palavra aí nos comentários.

Efe

6/06/06

Propaganda desvairada para a revista mais genial (e mais barata, eu diria) desses dias.

F.

A F. conseguiu lançar seu # 04, agora via Conrad. Não vi na banca ainda, mas já dá pra comprar no site da editora.

Diz que tem festa de lançamento amanhã em São Paulo, no São Cristóvão, quintal de casa. Eu não vou, daqui a pouco estou no Rio – onde tem coisa também, quinta, na nova La Cucaracha.

Tudo às 19h. De dias diferentes, tiliga.

Moda de estômago forte

2/06/06

É difícil ver um editorial de moda que fuja do usual, daquele tipo que a foto chama mais atenção que a roupa ou as mamas da modelo. 

Por isso, vale o troféu para a i-D de junho, que chegou ontem às bancas daqui. Tematizada como The horror issue, aproveitando a data sensacionalista do 06/06/06 de terça-feira (o número estampa boa parte das páginas), a revista produziu um editorial misto, com diversos fotógrafos e imagens pretensamente "macabras" – algumas muito boas, outras bem convencionais.

Mas o filé fica para as últimas páginas da série, com cliques de Fabien Baron. Afinal, se é pra exibir um relógio Marc Jacobs ou uma sandália Roger Vivier nesse espírito, nada melhor que um belo membro arrancado.

i-D, foto Fabien Baron

Resultado: editorial de acessórios criativo e nojentamente divertido.

Pra economizar 40 paus, clica aí no link pra ver as outras duas imagens. Ou então compre, que impresso é muito melhor e a revista parece estar bem boa. Não deu tempo de ler ainda.

(more…)

Design de banca

17/05/06

Os Gêmeos

Pra quem gosta de design, o Zupi foi sempre um bom prato. Agora o site lança sua revista própria, que chega às bancas por esses dias.

Na capa, os grafiteiros naïf Gêmeos, o que deve chamar alguma atenção – afinal, ao contrário do NYT, não lembro de ter visto a dupla na capa de nenhuma publicação brasileira desde que estourou esse hype ao redor deles. A imagem que estampa a revista, aliás, é genial. Principalmente no detalhe do passarinho.

Mais pra frente, Irmãos Campana (ô pauta inevitável), perfil de novos nomes, entrevista com a alemã Lulu* e, delícia, 40 páginas só de imagens, com nomes do mundo todo. Muito melhor do que ficar fuçando portfólios online.

Falta um espírito jornalístico (ok, a revista é visual, mas podia ter mais olhar no texto. E, raios, cadê as legendas para identificar as imagens d'Os Gêmeos?) e a diagramação não é tão criativa assim (lembra a Simples em vários momentos. O que, hoje em dia, não é uma boa coisa). Mas para um primeiro número, a gente releva.

A revista é trimestral e custa R$ 12. Quer? Procura na Fnac que é mais fácil.