Archive for the ‘Cannes 2006’ Category

WTC, o filme

21/05/06

Hollywood já digeriu o trauma do WTC e, quase cinco anos depois, finalmente começa a cuspir de volta na cara da audiência. O primeiro grande blockbuster baseado no ataque às torres gêmeas é de Oliver Stone, diretor oficial dessas chagas americanóides (vide JFK, Nixon, Platoon, Nascido em quatro de julho, blah blah blah).

WTC

World Trade Center (duh!) é baseado na história real de dois policiais que sobreviveram aos escombros da tragédia. O diretor dá uma palhinha de 20 minutos em Cannes (também hoje), e o filme estréia nos EUA e aqui em agosto. Mas já dá pra ver o trailer aqui e perceber que, por enqüanto, ele ainda não teve o culhão (ou o estômago) de botar a cena real dos aviões batendo nos prédios.

Agora, falando a verdade: alguém realmente precisava de um filme melodramático sobre esse assunto, e ainda protagonizado pela cara de banana do Nicolas Cage? Aí a pergunta sem resposta.

Anúncios

Daft Punk em Cannes

21/05/06

Ignorando Coppola e Almodóvar, Iñárritu e Kaurismaki, o grande destaque de Cannes este ano é a presença do duo francês Daft Punk.

Electroma, Daft Punk

Electroma, o primeiro filme dirigido por Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo, estréia hoje na Quinzena dos Realizadores, mostra paralela ao festival oficial. O produto final ainda é cheio de mistérios. A sinopse oficial, distribuída há pouco tempo junto com meia dúzia de fotos, diz que o filme é "uma odisséia visual e musical sobre dois robôs e sua busca para se tornarem humanos". Na prática, é um road movie cibernético em um planeta desolado.

O que se sabe de fato é que Electroma tem 01h15m de narrativa sem diálogos, funcionando só na base da música. E que, ao contrário do que alguns têm falado por aí, Bangalter e Homem-Christo não interpretam os robôs.

É esperar que alguma alma prestativa consiga vazar o filme para a web.

Electroma, Daft Punk

Este blogue, aliás, aposta boa parte das suas fichas em um show da dupla no Brasil, ainda este ano, pelo zum-zum-zum. Tim Festival?

Da Vinci

21/05/06

O melhor comentário até agora sobre O código Da Vinci é de Leon Cakoff.

Aspa: "O filme deve muito a uma produção alemã de Tom Tykwer, Corra, Lola, corra, sensação também mundial em 1998, e que Hollywood sempre desejou refilmar".

No Jornal da Mostra.